Posts Tagged ‘Sentimento’

O mestre perguntou ao discípulo:
– O que acontece contigo? Estás desatento, rindo à toa e inquieto. Acaso estás bêbado?
Ao que o discípulo responde:
– Estou amando mestre.
O outro retruca:
– Amor não é isso. Isso é paixão. Só volte aqui quando sentir uma dor profunda, não antes disso.
Passam-se dias e um ano e meio se completam até que o discípulo retorne:
– Mestre, estou de volta porque a dor é grande em meu peito.
E o mestre:
– Perdeste a quem ama?
– Não. Ainda estamos juntos, mas quando não estamos a dor é imensa. E a simples possibilidade de perda me deixa desnorteado e triste.
O mestre:
– Ainda sim o que sentes é a paixão, mas já está mais calma porque o amor está tomando conta. E essa dor se chama saudade. Só volte quando a dor passar por completo.
Passam-se 10 anos até que o mestre é visitado por outro mestre, antes discípulo.
– Mestre, estavas certo. A dor se calou em meu peito e veio a serenidade. Tudo é calmo e plácido. Penso que isso é o amor, não é?
Ao que o mestre responde:
– O amor é tudo que passaste ao lado de quem repartiste este sentimento nesta vida. Pode ser um amor de amigo, um amor de mãe ou pai, um amor de filho, um amor de cônjuge. A paixão também é amor, mas é impetuosa e perversa, quer tudo pra si. Já o amor é liberdade, é paz, é felicidade. E mesmo a saudade, no amor é confiança e esperança de rever a quem amamos.
Intrigado, o discípulo pergunta ao mestre:
– Mas porque sentir tanta dor logo de início se o amor é tão calmo e simples e belo? Não compreendo.
E o mestre:
– Porque sem a dor não irias notar o amadurecimento desse sentimento. Sem a dor, poderias achar que aquele sentimento era algo normal, comum; enquanto que o amor verdadeiro é algo extraordinário, divino e único. Quem nunca se permitiu sentir essa dor, nunca amou realmente.

Advertisements

Read Full Post »

%d bloggers like this: